Funjope e Associação Paraibana de Autismo promovem piquenique inclusivo no Parque Solon de Lucena

Compartilhe:

22/10/2023

A tarde de domingo (22) foi de inclusão e muito lazer, no Parque Solon de Lucena, no centro da Capital. Por lá, dezenas de famílias participaram da segunda edição do Piquenique Inclusivo, voltado, sobretudo, para crianças autistas e T21. O evento foi promovido pela Prefeitura de João Pessoa, por meio da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), em parceria com a Associação Paraibana de Autismo (APA).


A ação aconteceu dentro do conjunto de ações itinerantes da Funjope, que há dois anos, sempre no último domingo de cada mês, promove a Tardezinha Inclusiva, no Centro Cultural, em Mangabeira.
“Temos uma gestão inclusiva, responsável, com olhar diferenciado. Fizemos a primeira edição do piquenique na Bica. Agora, trouxemos aqui para a Lagoa. E fico muito feliz em ver essas famílias se sentindo acolhidas. Seguiremos de braços unidos com elas, transformando a sociedade”, destacou Lauremília Lucena, primeira-dama do município e madrinha do projeto.


Entre as famílias presentes no Parque Solon de Lucena, estava Amiris Marinho e o filho, Davi Lucas, de sete anos. Ela conheceu a Tardezinha Inclusiva em novembro passado. Desde então, passou a frequentar todas as atividades do projeto. “Onde tem ação, estamos no meio. Davi tem autismo. E o vejo evoluindo muito bem com a terapia e, em especial, aqui, com a diversão. Estando aqui, ele está bem. É diversão garantida para a família toda”, disse.


Evoluções – Juliana Salustiano participa da Tardezinha Inclusiva com a filha Ana Laura, de seis anos, desde 2022. Elas também foram curtir a ação itinerante na Lagoa. “Minha filha não verbalizava, quando começou a participar do projeto. Agora, ela interage bastante, já consegue formular frases, se comunicar melhor com a gente. Pra mim, trazê-la para cá é maravilhoso”, contou a mãe.


E os benefícios não se encerram na experiência da criança. O projeto também ajudou Juliana a abrir a mente para entender melhor o autismo. “Soube que minha filha era autista quando ela tinha três anos, mas até os cinco, eu mal tinha conhecimento sobre o assunto. Aqui, fui trocando experiências com outros pais e, assim, mudando meu pensamento”, acrescentou.


Vínculos – A presidente da APA, Hosana Carneiro, falou que o projeto desenvolvido em parceria com a Funjope reúne mais de 300 famílias por mês. Ela explicou que, como mãe de um autista de 18 anos, por muito tempo precisou levar o filho para lugares fechados, convivendo em ambientes não preparados para ele.


“Diversão também é tratamento. E ações como essa que estamos promovendo aqui são oportunidades de essas crianças crescerem em condições melhores. E fazemos esse trabalho mensalmente, para que as famílias, não apenas as crianças, criem vínculos, e se fortaleçam juntas”, destacou.


Programação – No próximo domingo (29), o Centro Cultural de Mangabeira vai receber mais uma edição da Tardezinha Inclusiva. O evento, que acontecerá das 14h às 18h, contará com brincadeiras, apresentações musicais e lanches. Toda a programação é gratuita e aberta ao público.


“São atividades intensas de inclusão social pela arte. É um projeto forte, que as famílias adotaram. E todas nos dizem que as crianças sentem falta no domingo que não acontece. Além do lazer, mantemos consultoria jurídica, médica e psicopedagógica para essas famílias, e direcionamento para programas de ações sociais. Então, é uma ação completa”, concluiu o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

  • Texto: Alysson Bernardo
    Edição: Lilian Moraes
    Fotografia: Samuel Lima

Compartilhe:

Destaques

Newsletter