Centro de Inclusão oferece acompanhamento multidisciplinar para crianças com deficiência

Compartilhe:

12/10/2023

Júlio César tem 11 anos e, desde os dois, é atendido pela equipe multidisciplinar do Centro de Referência Municipal de Inclusão para Pessoa com Deficiência (CRMIPD), após ser diagnosticado com distrofia muscular congênita, que enfraquece os músculos e, entre outros prejuízos, compromete a capacidade de andar de forma progressiva. No local, administrado pela Prefeitura de João Pessoa, o menino recebe o tratamento e acompanhamento profissional que ele necessita para conviver com suas limitações.  

“Eu gosto daqui e já estou acostumado com todo mundo”, comentou Júlio, durante atendimento com a fisioterapeuta. A mãe, Verônica Gomes Félix, conta que conheceu o serviço por meio de uma amiga. “Ela indicou e viemos. O Centro nos ajudou muito desde o início e até hoje é fundamental para ele e pra mim também, como mãe”, disse.  

Assim como Júlio, aproximadamente 420 crianças e adolescentes de 0 até 18 anos de idade com paralisia cerebral, síndrome de down, microcefalia e outras deficiências físicas e intelectuais são atendidos no Centro de Inclusão. O serviço é prestado pelas equipes das Secretarias de Saúde (SMS), Desenvolvimento Social (Sedes), Educação e Cultura (Sedec) e Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc).  

“Nós desenvolvemos um trabalho integrado, buscando sempre oferecer conforto e uma assistência humanizada para os nossos usuários e seus familiares, que também recebem todo apoio de nossa equipe multiprofissional”, destacou Nadja Marques, coordenadora do Centro de Inclusão.  

No centro, os usuários recebem assistência multidisciplinar envolvendo diversas especialidades como psicologia, psicopedagogia, psiquiatria, neuropediatria, ortopedia, fisioterapia, fonoaudiologia, serviço social, arteterapia e educação física. A estrutura do local conta com espaço adaptado, parque infantil, piscina e salas equipadas para as terapias.  

O parquinho é um dos espaços favoritos do pequeno Miguel, de cinco anos de idade, que é atendido no Centro desde o ano passado. Ele tem transtorno do espectro autista (TEA) e no serviço é assistido por psicólogo e psicopedagogo, além de participar das aulas de natação. “Mesmo com pouco tempo de atendimento, já percebo muita diferença nele em comparação a antes, no comportamento e até mesmo nas brincadeiras”, relatou Noely Santos, mãe do menino.  

Eli Lins, de seis anos, também é autista e a mãe elogia a assistência prestada pela Prefeitura de João Pessoa. “Além do suporte que a família dá em casa, é importante o acompanhamento profissional para ajudá-lo da melhor forma possível”, disse a mãe do menino, Élida Lins.  

Entre os jogos utilizados nas terapias, as mesinhas digitais estão entre as preferidas das crianças. De acordo com a psicopedagoga do serviço, Ana Luiza Oliveira, o recurso é indicado para crianças de dois até seis anos de idade com TEA, síndrome de down e outros transtornos. “Não é só uma brincadeira. Através das mesinhas digitais podemos trabalhar a parte comportamental, cognitiva, concentração e memorização”, explicou.  

Como ter acesso – Para ter acesso ao serviço, os pais ou responsáveis pela criança ou adolescente deve se dirigir diretamente ao local, apresentando cópia dos documentos pessoais, Cartão SUS, comprovante de residência e laudo que comprove a deficiência para a abertura do cadastro.  

O Centro de Inclusão está localizado na Avenida Otto Feio da Silveira, n°161, Pedro Gondim, e funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Para mais informações, a população pode entrar em contato por meio do número de telefone: 3213 – 7741.

  • Texto: Thibério Rodrigues
    Edição: Cristina Cavalcante
    Fotografia: Thibério Rodrigues

Compartilhe:

Destaques

Newsletter